A ameaça Bitcoin

2
806

Imagine que você é um banco. Você intermédia negociações financeiras, ou seja, as pessoas físicas ou jurídicas dependem de você para guardar seu dinheiro, pagar suas contas e administrar seus investimentos. Você cobra taxas para fazer isso e exerce absoluto controle sobre tudo o que entra ou sai de cada conta bancária.

Eis que surge uma tecnologia de extrema eficiência, que serve tanto para as relações de consumo, como para as negociações de câmbio, cujo objetivo seja o lucro. Essa tecnologia foi desenvolvida para ser o dinheiro eletrônico e não depende de nenhuma instituição financeira ou governo para funcionar, ser válido e aceito no mundo inteiro.

Em outras palavras, nenhum banco ou governo poderá controlar transações com esse novo tipo de dinheiro. As relações financeiras que o utilizarem se darão sem que seja necessária qualquer intervenção bancária, ou seja, você não poderá cobrar por essas operações, aliás, você nem ao menos vai saber exatamente onde e com quem estão acontecendo e, portanto, você não vai lucrar com elas.

Acontece que, como se já não bastasse tudo isso, essa tecnologia tem atingido valorização inimaginável. A movimentação financeira ao seu redor é vultuosa e tem atraído um número extraordinário de investidores.

Então, o que faria para tentar trazer de volta para si essas negociações que, agora, já não dependem mais de você? Vamos arriscar a hipótese mais provável… você tentaria convencer às pessoas de que essa nova forma de comprar, vender e investir não é muito confiável e apresenta riscos?

Bom, é exatamente isso o que está acontecendo e a despeito de qualquer prognóstico sobre o risco de perdas, o Bitcoin segue valorizando a cada dia. Ainda que vaticínios como o do o banco alemão, Deutsche Bank, que declarou em seu relatório de mercado para 2018 que as moedas digitais representam um investimento de risco, porque toda essa valorização, na verdade, seria nada mais do que especulação.

O fato irrefutável é que, enquanto for permitido converter Bitcoin em outras moedas, ele continuará em ascensão, porque é justamente em razão da ausência de controle por parte de bancos ou governos que o Bitcoin representa a grande e revolucionária mudança de paradigmas do sistema financeiro.

Caberá aos bancos se reinventarem porque as criptomoedas já são uma realidade e, assim como toda e qualquer tecnologia que represente solução para o cotidiano das pessoas, elas vieram para ficar.

Você ainda não faz parte do universo Bitcoin? Confira todas as atualizações que a G44 Brasil traz.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here