Forks representam uma quebra de paradigma no protocolo de uma criptomoeda: a mais densa e famosa foi a “criação” do Bitcoin Gold e do Bitcoin Cash

Nos últimos meses houve uma grande variedade de forks no universo das criptomoedas. O mais recente dele foi a da Litecoin, e que deu origem à nova moeda Litecoin Cash.  Ela teve valorização de 675% só nas primeiras 24 horas. Confira este texto que a G44 Brasil preparou para você e saiba mais do assunto!

Devemos sempre ter em mente que criptomoeda é um conjunto de códigos e regras que juntos formam um sistema. Contudo, a semelhança da Teoria Geral de Sistemas devem ser atualizados assim como os apps de celular.

A princípio, devemos ter em mente que um fork ocorre quando é necessário se alterar a rede e o protocolo de uma criptomoeda. Assim também, essas atualizações no código de uma criptomoeda têm o objetivo de aprimorar sua estrutura, sempre. Essas alterações contém duas vertentes, o Soft Fork e o Hard Fork

G44 Brasil explica: 

Soft fork

Soft fork é uma aplicação mais branda no protocolo de uma criptomoeda, a qual por sua capacidade é possível restringir certas regras de consenso nos nódulos, os chamados full nodes de mineração da rede. Este processo de atualização simples de criptomoedas, à semelhança de qualquer sistema cibernético, chama-se Soft Fork.

Hard fork

Hard fork, por sua vez, é uma alteração mais profunda e substancial que de certa forma abranda as regras dos nodos existentes nas criptomoedas. Isto porque estes utilizam um conjunto de blocos que têm suas regras renovadas. Ademais, estes pontos funcionavam novamente, com regras posteriores ao Hard Fork, caso seja um consenso de toda a comunidade de programadores de full nodes ou mineradores.

Por fim, se você gostou deste post da G44 Brasil, compartilhe e curte agora mesmo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here